segunda-feira, 22 de abril de 2024
Campo Grande
26°C

Rádio SOUCG

Xeta One reutiliza tela menor do finado LG Wing e busca vendas limitadas

Victor Carvalho

Xeta One reutiliza tela menor do finado LG Wing e busca vendas limitadas

A BlackBerry
pode ter encerrado o projeto de ressuscitar um celular com teclado físico para os dias modernos, mas o sonho parece viver dentro dos criadores do Xeta One, um smartphone Android com teclado QWERTY integrado que herda a tela compacta do exótico LG
Wing e não tem grandes ambições.

Promovido através de crowdfunding (uma espécie de “vaquinha” para juntar dinheiro através de colaboradores a fim de iniciar a produção), o Xeta One será equipado com um painel OLED de 3,9 polegadas do finado smartphone de duas telas da LG.

O Wing foi anunciado em setembro de 2020
e descontinuado apenas seis meses depois com o anúncio de que a LG deixaria de fabricar smartphones
a partir de abril de 2021. Uma versão adaptada e funcional do dispositivo foi criada abandonando a tela externa
e unindo diferentes componentes para transformar o LG Wing em um celular ultracompacto.


Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/podcast/

O Xeta One parece herdar o mesmo teclado físico de modelos como o BlackBerry Priv
, KEYone e Key2, compartilhando também os botões de controle e navegação de modelos clássicos da BlackBerry.

Segundo a fabricante, o dispositivo será equipado com um processador Qualcomm
Snapdragon (não especificado) com suporte para 5G, acompanhado com 8 GB de RAM
e 128 GB de armazenamento e com Android 13 de fábrica.

Segundo a fabricante, “este é projeto de renovação privada” e o dispositivo não tem propósito de ser produzido em larga escala — ao mesmo tempo curioso, visto que o objetivo da marca seria ganhar dinheiro
com a popularização do aparelho, mas também honesto, já que pouquíssimas unidades deverão ser vendidas.

Isso porque o Xeta One está disponível para crowdfunding apenas na Coreia do Sul. Dessa forma, apenas quem mora no país poderá investir no desenvolvimento deste que busca ser o sucessor espiritual dos celulares da BlackBerry e que, assim como a finada marca de smartphones, também não deve durar por muito tempo.

Leia a matéria no Canaltech
.

Trending no Canaltech:

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas