quinta-feira, 23 de maio de 2024
Campo Grande
31°C

Rádio SOUCG

X-Men criam um código secreto para comunicação no sigilo

Claudio Yuge

X-Men criam um código secreto para comunicação no sigilo

Os X-Men entram em uma nova a partir de agosto, com a promessa daquela ambientação mais “básica”, sombria e em contato com uma humanidade que os teme e odeia. Depois de cinco anos de utopia mutante na Era Krakoana
, os Filhos do Átomo voltam a ter que se esconder e fugir de Sentinelas e do ódio e preconceito.


Atenção para spoilers do Free Comic Book Day 2024: Blood Hunt/X-Men #1!

Em From de Ashes
, os X-Men passam a usar um código secreto, que não é somente usado para identificar outro mutante sigilosamente, como também representa um reposicionamento dos Filhos do Átomo no Universo Marvel
.


CT no Flipboard
: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.

A roteirista Gail Simone, responsável por Uncanny X-Men
ao lado do desenhista David Marquez, adiantou que o novo símbolo será chamado de “Midnight M”. “É um sinal de ‘você está bem’ e ‘você é um de nós’ e ‘você precisa de ajuda'”, explica.

Na trama do Free Comic Book Day 2024: Blood Hunt/X-Men #1
, lançado recentemente, Jubileu refere-se ao símbolo como “nossa versão do Midnight Bark”, oferecendo-se para levar uma jovem mutante à segurança através de seus contatos mutantes.

“The Midnight Bark” ecoa como referência ao Starlight/Twilight Bark de 1001 Dálmatas
, em que os cães do mundo passam informações por longas distâncias latindo um para o outro. É famoso por ser usado na adaptação cinematográfica da Disney
para encontrar os filhotes dálmatas titulares depois de serem sequestrados por Cruella de Vil.

O símbolo secreto Midnight M

Os X-Men vivem os estágios finais de Queda de X
, o arco que encerra a Era Krakoana
e estabelece os maiores vilões dos mutantes nos próximos anos. Enquanto continuam sofrendo com o ódio e preconceito da humanidade, os Filhos do Átomo seguem enfrentando a organização supremacista Orchis e o deus maligno composto por várias colméias de superinteligências artificiais conhecidas por Enigma; e o supersentinela mais perigoso que existe, Nimrod.

A equipe do Ciclope fica em uma antiga prisão de Orchis, procurando e protegendo seus colegas mutantes, enquanto a equipe de Emma Frost se concentra em treinar a próxima geração de heróis. Já Vampira está à frente do grupo que vai tentar reconstruir os laços entre mutantes em um mundo que pretende separá-los.

O Midnight M será uma ferramenta importante em um mundo onde relacionamentos anteriores caíram no esquecimento. Jubileu, que finalmente parece uma mulher mais madura, confessa estar um pouco perdida, principalmente depois da traição completa de Xavier: “Eu não uso mais o X. Eu nem sei se sobrou um X-Men para desistir, realmente.”

Para muitos “teóricos” o “Midnight M”, que é parecido com o “heavy metal” ou “chifrinhos”, mas do lado contrário, para formar a letra “M”, é o sinal de um reposicionamento dos X-Men. A troca do “X” pelo “M” seria uma rejeição ao líder patético que Xavier se tornou; assim como seria uma adesão completa a Magneto, que ressuscitou há pouco tempo e continua sendo um importante pilar da comunidade mutante.

Ainda não dá para saber exatamente como o símbolo será de uso tão amplo, mas dá para notar que a Marvel vem tratando isso como referência da nova identidade dos mutantes durante From the Ashes
. Tudo indica que os temas discriminação, marginalização, preconceito e medo do diferente voltarão a ser pautas recorrentes nos títulos dos Filhos do Átomo — e o Midnight M entra como a chave do senso de autoafirmação dos X-Men no retorno ao convívio social com a humanidade.

Uncanny X-Men #1
será lançado nas bancas gringas no dia 7 de agosto.

Leia a matéria no Canaltech
.

Trending no Canaltech:

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas