sexta-feira, 24 de maio de 2024
Campo Grande
21°C

Rádio SOUCG

TikTok testa vídeos de até uma hora para rivalizar com YouTube

Ricardo Syozi

TikTok testa vídeos de até uma hora para rivalizar com YouTube

O TikTok
começou a testar a opção de vídeos com até 60 minutos na plataforma. Alguns usuários selecionados de certas regiões norte-americanas já podem fazer o carregamento de conteúdos com maior duração, porém, não há planos imediatos da rede social de liberar o recurso para mais pessoas e países, fora os Estados Unidos.

TikTok quer oferecer mais opções

O recurso foi descoberto pelo consultor de redes sociais Matt Navarra, que publicou no Threads um print
para destacar a opção de “enviar vídeos mais longos” — o Canaltech
entrou em contato com o TikTok e caso haja uma resposta, vai atualizar a matéria.

Na imagem, a descrição da novidade diz: “Envie vídeos de até 60 minutos. Garanta que seu aplicativo esteja atualizado, depois tente carregar através do app ou pelo desktop em tiktok.com”.


Siga o Canaltech no Twitter
e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.

Dessa forma, é possível notar que o TikTok busca uma abordagem cada vez mais similar ao YouTube
. Além dos vídeos curtos com tutoriais diversos, o teste com upload de conteúdos mais longos pode eventualmente rivalizar com a proposta dos materiais publicados na plataforma do Google
. Vale lembrar que a rede social tem impulsionado vídeos na horizontal
desde o início de 2024.

Além disso, é provável que o aplicativo da ByteDance tenha como objetivo oferecer mais opções e flexibilidade aos criadores ao expandir os tipos e formatos dos vídeos. É possível considerar, por exemplo, a transmissão de programas e seriados completos — em 2023, o serviço de streaming
Peacock publicou na plataforma um episódio da série Killing It
, mas foi dividido em cinco partes no TikTok.

Veja abaixo a descoberta de Matt Navarra sobre o envio de vídeos mais longos no TikTok:

Post by @mattnavarra

View on Threads

Mais processos no caso do TikTok e governo dos EUA

Enquanto planeja novidades no app, a ByteDance ainda encara as decisões do senado estadunidense que sancionou uma lei que pode banir o TikTok do país. O capítulo mais recente dessa disputa ocorreu nesta semana, com oito criadores de conteúdo entrando com uma ação
contra a decisão norte-americana. Tudo indica que essa novela está longe de acabar.

Leia a matéria no Canaltech
.

Trending no Canaltech:



Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas