quinta-feira, 23 de maio de 2024
Campo Grande
24°C

Rádio SOUCG

Senado celebra o legado de Ayrton Senna

FOTO: AGÊNCIA SENADO

Sessão Especial em homenagem a Ayrton Senna


Ayrton nos mostrou que todos nós temos a capacidade de superar adversidades,



de seguir nossos sonhos com paixão, e de viver uma vida com propósito e significado… Ayrton é o ídolo que o Brasil merece. Se nossos jovens e crianças continuarem a ter como bússola moral os passos de Senna, o Brasil será um lugar melhor e muito mais próspero.


“A maior conquista do Ayrton foi o amor, o coração das pessoas e que leva as



pessoas a serem transportadas para outro mundo onde o tempo não passa, ele é



eterno” (Viviane Senna).

Tive a honra de presidir a Sessão Especial em homenagem aos 30 anos do legado do piloto Ayrton Senna, no Plenário do Senado, nesta sexta (09/05). O evento contou com a presença de nomes importantes do esporte nacional, autoridades, estudantes, além de familiares e amigos.

Assinatura Simbólica do nome de Ayton Senna no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. Ewerton Fulini, Vice-Presidente e porta-voz do Instituto Ayrton Senna e Leonardo Senna, irmão de Ayrton Senna
FOTO: AGÊNCIA SENADO

Assinatura Simbólica do nome de Ayton Senna no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. Ewerton Fulini, Vice-Presidente e porta-voz do Instituto Ayrton Senna e Leonardo Senna, irmão de Ayrton Senna

Veja  aqui
a cerimônia completa.

Na abertura do evento, expressei meu sentimento e expliquei as razões pelas quais me levaram a apresentar a proposta. Eu tive orgulho de levar a bandeira do Brasil ao espaço e olhar o nosso planeta em todo o seu esplendor. Eu lembro que, bem antes disso, eu assistia todos os domingos às corridas de fórmula 1. Eu tinha muito orgulho de ver a bandeira do Brasil no primeiro lugar do pódio, graças ao esforço e dedicação de um brasileiro que nos deixou um legado maravilhoso para inspirar as futuras gerações:
Ayrton Senna da Silva”.

Assinatura simbólica do nome de Ayton Senna no Livro dos Heróis e Heroínas da
Pátria

Na ocasião, o nome de Ayrton Senna foi inscrito simbolicamente no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. Também por iniciativa do senador Astronauta, em breve, o nome de Ayrton Senna estará oficialmente inscrito no livro. O Projeto de Lei 789 de 2024 está em tramitação na Comissão do Esporte e deve ser pautado para apreciação na próxima semana. O livro, cujas páginas são feitas de aço, fica no Panteão da Pátria, um memorial cívico localizado na Praça dos Três Poderes, em Brasília. Há 20 anos, o Brasil espera esse reconhecimento oficial. Somente pessoas falecidas, por pelo menos uma década, podem ser agraciadas com essa distinção. “Herói da Pátria” é um título destinado àqueles que dedicaram sua vida à nação. E é inegável sua influência positiva no caráter e nos valores do povo brasileiro. Tenho orgulho, agora, como senador, de colocar o nosso Ayrton Senna no Livro de Heróis da Pátria. Essa homenagem aqui no Plenário, tem um
significado muito grande que não é só para mim, é para o Brasil inteiro”, ressaltou o astronauta.

Ayrton Senna representa muito para o país, não só pela alegria que proporciona nos domingos de manhã, mas principalmente porque incentivava valores. A família presente e os depoimentos evidenciam esse legado deixado por ele. Senna era um símbolo de patriotismo e genuíno sentimento pela educação.

Família Senna

Familiares de Senna, sua irmã Viviane e seu irmão Leonardo, compartilharam memórias, destacando sua paixão, determinação e valores.

Viviane emocionou o público ao lembrar a infância de Senna e sua dedicação ao
automobilismo. Por vídeo, disse que Senna nasceu para ser piloto e que ele cumpriu o propósito que Deus atribuiu a ele. Senna só se sentia pleno quando estava em alta velocidade e se destacava, não somente pelo seu talento e determinação, mas pelo conhecimento técnico que tinha do carro, como se o carro fizesse parte de seu corpo. Era o primeiro a chegar e o último a sair dos treinos e cada corrida era um show. Sua energia conectava e ainda conecta e encanta o mundo até hoje. Viviane, destacou as atitudes e os valores de seu irmão,
“Senna ganhava porque tinha paixão, porque era movido pelo coração. A memória que eu mais gosto dele são os olhos, o olhar doce e guerreiro….”
.

Viviane também afirmou que seu talento e disciplina o levaram a ser um campeão quase imbatível.

Veja  aqui
o depoimento emocionante de Viviane Senna.

O fundador da “Audi Senna” e também o irmão mais novo do campeão, Leonardo Senna, subiu à tribuna do Senado e ressaltou sua humildade e orgulho brasileiro. Emocionado, contou os desafios superados pelo irmão e que Senna
“tinha tanto orgulho de ser brasileiro que empunhou a bandeira brasileira”.

Leonardo Senna, irmão de Ayrton Senna
FOTO: AGÊNCIA SENADO

Leonardo Senna, irmão de Ayrton Senna

O Instituto Ayrton Senna

Dois meses antes da morte do ídolo, Ayrton conversou com Viviane sobre a ideia de criar um instituto voltado para a educação e apoio das crianças em situação de vulnerabilidade. E, mesmo de luto, a família levou sua vontade adiante. Desde a sua fundação, o Instituto Ayrton Senna carrega o DNA do campeão com garra e
determinação. Nesses 30 anos, já ajudou 36 milhões de jovens e educadores em mais de 3 mil cidades. Ewerton Fulini, vice-presidente e porta-voz do instituto, apresentou os principais resultados do instituto,
“a ferramenta capaz de reduzir a desigualdade é a educação”.

Segundo Ewerton, Senna era mais que apaixonado pelas pistas e pela velocidade: ele também era apaixonado pelo Brasil e
“mais do que suas vitórias e conquistas, Ayrton nos deixou um conjunto de valores… e um profundo orgulho pelo país… E veio dessa paixão pelo seu país o sonho de fazer algo para mudar a realidade brasileira”.

Ewerton Fulini, vice-presidente do Instituto Ayrton Senna
FOTO: AGÊNCIA SENADO

Ewerton Fulini, vice-presidente do Instituto Ayrton Senna

Veja  aqui
o vídeo sobre o Instituto.

Veja  aqui
o vídeo transmitido durante a cerimônia com o depoimento de um menino sobre o Instituto.

Homenagem de pilotos, esportistas, renomados jornalistas, fãs e autoridades

O Brasil teve ainda a oportunidade de ouvir “musiquinha da vitória” e reviver aquela emoção com o povo brasileiro por meio de Felipe Massa. O piloto vice-campeão mundial da F1 (2008) recorda o legado de Senna no automobilismo, fazendo com que o mundo respeitasse o Brasil. Felipe Massa foi o último representante brasileiro nas corridas nesta categoria e espera que outro corredor traga aquele mesmo sentimento ao levantar a bandeira nacional. É inegável que Senna deixou um legado no esporte e na vida. Ao mencionar a tragédia do Rio Grande do Sul, Massa comentou que
“Senna estaria ajudando e dando o máximo que pode para as famílias”

e chama a atenção para o que cada um pode fazer em momentos como esse.
“Senna sempre estará em nossos corações e vai sempre fazer parte do esporte e do carinho do povo brasileiro”,

finaliza Felipe Massa.

Há 52 anos, o jornalista esportivo Reginaldo Leme cobre as notícias do esporte. Quando estava na Alemanha, conheceu Ayrton Senna com então 22 anos. O piloto foi até o hotel onde ele estava hospedado para se apresentar
“ali eu vi um piloto, no início de carreira, que sabia aonde iria chegar. Eu tive a certeza que éramos o país do automobilismo”,

disse Reginaldo. O jornalista também reconheceu a importância da inscrição do nome de Senna no Livro dos heróis da Pátria,
“fico feliz de conhecer o projeto … é o reconhecimento oficial merecido de um ícone, de um herói das pistas e da vida. Será de grande valia como inspiração para novas gerações”,

ressaltou Reginaldo Leme.

A primeira vitória de Senna na Fórmula 1 foi no Grande Prêmio de Portugal. De lá, na praça Ayrton Senna, o jornalista e comentarista Alexandre Garcia gravou uma
homenagem lembrando essa primeira vitória que aconteceu em 1985, no mesmo dia do nascimento de outro herói (21/04), Tiradentes.
“Como Pelé, Senna projetou o Brasil no mundo inteiro… o Brasil precisa de gente que projete positivamente o país como Ayrton”.

A primeira mulher a ganhar uma medalha de ouro nos jogos olímpicos, a atleta de salto em distância, Maureen Maggi também homenageou o tricampeão ao reconhecer que Senna era exemplo de pessoa, de determinação até para carregar bandeira,
“fez com que eu fosse uma grande atleta como eu sou hoje”.

O carinho por Senna ultrapassa gerações e mesmo os fãs de futebol reconhecem o valor do ídolo das pistas. Altair Kadiz criou a maior exposição sobre Ayrton Senna do Brasil O “Tributo a um Campeão” conta com cerca de 3000 peças de colecionador como capacetes, quadros, camisas, estatuetas, medalhas, etc. Mesmo se recuperando da dengue, Kadiz compareceu ao evento e disse que até hoje se emociona com o legado do esportista.
“A fé e a determinação são seu maior legado”,

diz Altair. Ele também destacou que o esporte é uma ferramenta de transformação social
“fazer a diferença vai além das quadras”

e ajudar o próximo é uma forma de contribuir para a sociedade.

O Instituto Ayrton Senna trouxe o memorável e icônico capacete amarelo com listras azuis e verde de Senna, símbolo de força, determinação e patriotismo. Alan Mosca, responsável pelo design do equipamento, disse que Ayrton deu vida ao capacete e conseguiu transmitir todo o que ele representava. Alan defende a ideia de incluí-lo no livro dos heróis,
“essa manifestação de inscrevê-lo no Livro de Heróis é uma honra. E nada mais justo que fazer isso pelo Ayrton. Talvez ele seja o maior herói brasileiro de todos os tempos”,

disse Alan, agradecendo a iniciativa do senador.

Capacete de Ayrton Senna
FOTO: AGÊNCIA SENADO

Capacete de Ayrton Senna

O Senador Jorge Kajuru (PSB/GO) é o relator do projeto de lei e reconhece personalidades brasileiras que, como Ayrton, deveriam estar neste livro,
“outro brasileiro como Pelé, reconhecido no mundo inteiro por tudo o que ele fez a São Paulo, ao Brasil e ao mundo, merece estar no livro de heróis”.

“Senna tinha mais que força física, tinha valores espirituais”,
assim descreveu
Marcelo Bella, ex-preparador físico do esportista. Marcelo levantou a questão da ética no esporte, destacando que o principal legado de Senna é o sentimento de pertencimento do brasileiro que se sente acolhido pelo país através de seu exemplo. Ele foi campeão no esporte e na vida, deixando o legado de valores.

Victor Junqueiram, Secretário do Esporte e Lazer do DF, destacou o evento como um reconhecimento importante do legado de Senna, principalmente na educação e qualificação dos cidadãos brasileiros. Renato Constantino, presidente da Federação de Automobilismo do DF, enalteceu Senna como um ídolo que inspira novos pilotos e reconhece sua contribuição para o automobilismo brasileiro e mundial.

O Deputado Federal Julio Cesar (Republicanos / DF) ressaltou que os jovens ainda se inspiram em Senna até hoje. Como defensor do esporte, o deputado deseja ver o automobilismo crescer e que mais pessoas sigam o exemplo de Senna. O Senador Nelsinho Trad (PSD/MS) ressaltou o impacto que o piloto teve na vida de muitas pessoas, sua determinação e maestria como piloto. Também reconheceu o cuidado com as crianças e as lições de fé e determinação.

Apoio ao Rio do Grande do Sul

Fiz a abertura do evento pedindo um minuto de silêncio em memória das vítimas da tragédia do Rio Grande do Sul. Eu e outras autoridades aproveitamos a ocasião para nos solidarizarmos com o estado e pedir apoio ao povo prejudicado. Todos nós precisamos ser gaúchos também para ajudar o estado.

FAB – Hino Nacional e Música da Vitória e a Moeda em Homenagem a Senna

Além do Hino Nacional, a banda da Força Aérea Brasileira (FAB) também entoou a
música tema da vitória de Ayrton. Os convidados, profissionais e colaboradores que desempenharam papéis importantes na manutenção e propagação do legado de Senna receberam a “Moeda em Homenagem ao Legado de Ayrton Senna”.


Moeda em Homenagem ao Legado de Ayrton Senna
Reprodução

Moeda em Homenagem ao Legado de Ayrton Senna

A moeda é uma peça de metal criada para honrar o tricampeão mundial, simboliza a coragem, a determinação e a excelência que Senna demonstrou ao longo de sua carreira, perpetuando a memória de seu impacto tanto nas pistas quanto em suas iniciativas fora delas. É uma forma de reconhecer aqueles cujas ações continuam a promover os valores e a visão de Senna, especialmente no campo da educação e do desenvolvimento humano. A entrega da peça comemorativa não só homenageia o legado de Senna, mas também celebra o impacto contínuo desses indivíduos na inspiração das futuras gerações a seguir um caminho de integridade e paixão.

Durante esses 30 anos sem o tricampeão de F1, Senna já foi consagrado como o maior ídolo do país e herói nacional pela mídia, foi eleito o melhor piloto de F1 e o mais veloz algumas vezes. Cruzou a linha de chegada das pistas e se tornou fonte de inspiração para músicas, recebeu homenagem em supercarros esportivos, é um personagem de história em quadrinhos, ganhou estátuas de cera e monumentos em locais de destaque. Festivais, ruas e recém-nascidos carregam seu nome. Legalmente reconhecido como patrono do esporte, sua memória se estende ao redor do mundo.

Ayrton Senna, sua memória permanecerá viva nos corações de todos!

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas