sexta-feira, 24 de maio de 2024
Campo Grande
20°C

Rádio SOUCG

Novo ChatGPT poderia conversar pelo telefone e entender sarcasmo

Léo Müller

Novo ChatGPT poderia conversar pelo telefone e entender sarcasmo

A OpenAI, criadora do ChatGPT
, teria mostrado a alguns clientes uma nova versão da tecnologia
capaz de conversar por voz e vídeo, além de reconhecer objetos via câmera e também detectar sarcasmo na voz de pessoas ao telefone. Pelo menos é o que dizem fontes do jornal norte-americano The Information
, que teriam visto esse “novo GPT” em ação.

O CEO da empresa focada em inteligência artificial, Sam Altman, nega que seu evento marcado para amanhã (13) seja para mostrar uma nova versão da tecnologia com esses recursos revolucionários. Contudo, novidades de outra natureza não foram descartadas.

Ainda conforme o The Information
, esse novo modelo mostrado a clientes seria consideravelmente melhor que o GPT-4 Turbo ao responder “determinados tipos de perguntas”, mas ainda não seria totalmente confiável a ponto de não cometer erros (alucinações).


Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram
e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Um desenvolvedor e pesquisador de segurança digital chamado Ananás Arora corrobora parte do vazamento do The Information
comentando ter descoberto segmentos de código da OpenAI que indicam a possibilidade de um novo ChatGPT pode fazer chamadas telefônicas. A empresa de Altman teria preparado uma série de servidores para processar áudio em tempo real e também comunicação em vídeo.

Combinando isso com a possibilidade de detectar sarcasmo na voz de interlocutores, essa possível nova funcionalidade do ChatGPT deixaria o Google Duplex
para trás, especialmente se a novidade for realmente lançada para uso comercial.

O vento da OpenIA desta segunda-feira (13) acontece às 14h, no horário de Brasília, e deve apresentar novidades para o ChatGPT e para a tecnologia GPT-4. Haverá transmissão ao vivo no site da empresa
.

Leia a matéria no Canaltech
.

Trending no Canaltech:

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas