quinta-feira, 23 de maio de 2024
Campo Grande
28°C

Rádio SOUCG

IA do Google dá dica controversa em demonstração no palco do I/O 2024

Bruno De Blasi

IA do Google dá dica controversa em demonstração no palco do I/O 2024

O Google
apostou todas as fichas em inteligência artificial na última terça-feira (14), durante a conferência I/O 2024. Entre várias novidades anunciadas, está a opção para filmar algo com o celular e fazer perguntas ao buscador para receber dicas, orientações e outras respostas geradas por IA. O vídeo de demonstração da tecnologia
, no entanto, destacou uma informação polêmica e que pode prejudicar quem utiliza câmeras analógicas.

Busca do Google deu dica “ruim” em demonstração

Quem notou a situação foi o portal The Verge, no mesmo dia da conferência, depois de assistir a demonstração que foi publicada com o título “Pesquisa na era do Gemini” (tradução livre) no YouTube
. Após 59 segundos, o conteúdo foca na pesquisa com vídeo, um dos principais destaques do I/O 2024
, e revela como o recurso pode ser útil no dia a dia.

O material mostra uma pessoa com uma câmera analógica na mão com a alavanca travada. Caso você não esteja a par, esse mecanismo é utilizado em equipamentos sem acionamento eletrônico para passar o filme. Assim, você não faz uma foto sobreposta ao último quadro utilizado.


CT no Flipboard
: você já pode assinar gratuitamente as revistas Canaltech no Flipboard do iOS e Android e acompanhar todas as notícias em seu agregador de notícias favorito.

Esse elemento emperrar é uma situação realmente desesperadora, especialmente se a película está no final. Mas, para o Google, não há o que temer: o interlocutor apenas pegou o seu celular
, filmou a situação e perguntou “por que a alavanca não está se movendo?”.

Ao receber o vídeo e a pergunta, o buscador traz uma lista com soluções. Algumas válidas, como tentar fazer um disparo mesmo assim, pois a câmera já pode estar engatilhada, porém há ainda uma dica que pode comprometer todas as fotos já feitas foi destacada na divulgação: “abra a tampa traseira e remova cuidadosamente o filme se a câmera estiver emperrada”.

Tá, mas qual é o problema?

A dica realmente ajuda a resolver o problema de câmeras emperradas — eu mesmo já usei algumas vezes. Mas essa deve ser a última opção e sempre com ressalva: remover o filme em lugares claros e repentinamente pode queimar os quadros que foram fotografados anteriormente, pois a película será exposta à luz imediatamente. Com isso, as imagens registradas seriam perdidas ou sofreriam danos.

Diante disso, a orientação gerada pela IA do Google deveria trazer o aviso de que isso traz riscos e que deve ser feito em último caso em um ambiente controlado, com pouca ou nenhuma luz. Especialmente quando a pessoa está em ambientes abertos, como o cenário da demonstração da empresa no vídeo, com forte incidência de luz solar.

Após a remoção do filme, esse material também deve ser guardado em um recipiente vedado que não receba nenhuma iluminação, ainda que o processo para retirá-lo seja realizado em um ambiente escuro. Também é importante revelar a película o quanto antes para evitar mais danos.

O Canaltech
entrou em contato com o Google do Brasil para obter esclarecimentos sobre o vídeo e a matéria será atualizada em caso de resposta.

Leia a matéria no Canaltech
.

Trending no Canaltech:

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas