sexta-feira, 24 de maio de 2024
Campo Grande
20°C

Rádio SOUCG

Febre oropouche se espalha no Brasil com mais de 5 mil casos

Nathan Vieira

Febre oropouche se espalha no Brasil com mais de 5 mil casos

Na terça-feira (14), o Ministério da Saúde emitiu um alerta para a febre oropouche, que tem se espalhado no Brasil. Segundo o relatório, atualmente o país registra 5.102 casos. A doença é causada por um arbovírus do gênero Orthobunyavirus
e é transmitida principalmente por mosquitos
.

De acordo com a Pasta, no momento o maior número de casos de febre oropouche
se concentra no Amazonas (2.947). Em segundo lugar está Rondônia, com 1.528 casos.

Os outros 627 casos se espalham por diversos estados: Bahia, Acre, Espírito Santo, Pará, Rio de Janeiro, Piauí, Roraima, Santa Catarina, Amapá, Maranhão e Paraná. No entanto, alguns deles ainda estão sob investigação para saber se é isso mesmo.


Siga o Canaltech no Twitter
e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.

Além dos locais de maior incidência, o Ministério da Saúde também nos traz o principal público afetado pela doença: a maioria dos casos acometeu pessoas com idade entre 20 e 29 anos.

Em uma quantidade menor de casos, também existem pacientes na faixa dos 30 a 39 anos, 40 a 49 anos e 10 a 19 anos.

Em comunicado, a secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, diz que a doença está se espalhamento para outras regiões do Brasil: “A gente não está só naquela concentração na Região Norte, que foi o primeiro momento. A gente acreditou que ia ficar concentrado, mas vimos que houve um espalhamento”.

Diante desse cenário, o Ministério da Saúde introduziu a vigilância da doença e fez a construção das orientações para observação clínica.

“A gente não tinha nenhum manual ou protocolo para febre oropouche. Distribuímos os testes para toda a rede Lacen [laboratórios centrais] e, por isso, estamos conseguindo captar, fazer o diagnóstico correto para essa doença. Estamos monitorando de perto e entendendo melhor essa nova arbovirose”, completa a secretária.

Febre oropouche no Brasil

O arbovírus Orthobunyavirus oropoucheense
foi encontrado pela primeira vez no Brasil em 1960, em uma bicho-preguiça. A transmissão da febre oropouche vem de mosquitos como o Coquilletti diavenezuelensis,
o Aedes serratus
e o Culicoides paraenses
.

O que acontece: depois de picar uma pessoa ou animal infectado, o mosquito fica com o vírus em seu por alguns dias. Ao picar uma pessoa saudável nessas condições, acaba transmitindo o vírus.

Sintomas e prevenção da febre oropouche

Os sintomas da febre oropouche são bem semelhantes aos da dengue e chikungunya
, como dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações, náusea e diarreia.

A recomendação do Ministério da Saúde é evitar áreas onde há muitos mosquitos, usar roupas que cubram a maior parte do corpo e aplicar repelente nas áreas expostas da pele. Manter a casa limpa, removendo possíveis criadouros de mosquitos, como água parada e folhas acumuladas, também é um jeito de manter a febre oropouche longe.

Leia a matéria no Canaltech
.

Trending no Canaltech:



Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas