sexta-feira, 21 de junho de 2024
Campo Grande
22°C

Rádio SOUCG

  • ThePlus Audio

Contraceptivo masculino mostra 100% de eficácia em ratos

Nathan Vieira

Contraceptivo masculino mostra 100% de eficácia em ratos

Há anos, a ciência busca uma opção viável de anticoncepcional masculino
. Agora, pesquisadores do Baylor College of Medicine conseguiram desenvolver um contraceptivo masculino injetável que foi simplesmente 100% eficaz nos testes com ratos machos, reduzindo a fertilidade após 21 dias (com efeitos reversíveis). Os detalhes da descoberta foram publicados na revista Science
.

O novo medicamento age em uma proteína responsável pela produção de espermatozóides, e embora o tratamento no estudo tenha sido aplicado por meio de uma injeção, os autores acreditam que possa ser transformado em um comprimido futuramente.

A substância pode se se ligar à estrutura da proteína serina/treonina quinase 33, ou STK33 e pode ajudar a ciência a descobrir mais detalhes de como a molécula funciona.


Podcast Canaltech: de segunda a sexta-feira, você escuta as principais manchetes e comentários sobre os acontecimentos tecnológicos no Brasil e no mundo. Links aqui: https://canaltech.com.br/podcast/

Em comunicado, os autores dizem que a STK33 é considerada um alvo viável com preocupações mínimas de segurança para contracepção em homens.

“Usamos a tecnologia
química codificada por DNA para examinar nossa coleção de compostos para descobrir inibidores potentes de STK33”, aponta a autora do estudo, Angela Ku, do laboratório Matzuk.

Com isso, os pesquisadores descobriram potentes inibidores específicos do STK33. Dentre eles, o composto CDD-2807 revelou-se o mais eficaz.

“Avaliamos várias doses e esquemas de tratamento e, em seguida, determinamos o número de espermatozoides nos camundongos, bem como sua capacidade de fertilizar as fêmeas”, explica a autora.

Como o contraceptivo masculino funciona

Esse composto atravessou a barreira sangue-testículo e reduziu o número de espermatozóides
e a fertilidade dos ratos em doses baixas.

“Ficamos satisfeitos em ver que os ratos não mostraram sinais de toxicidade do tratamento com CDD-2807, que o composto não se acumulou no cérebro e que o tratamento não alterou o tamanho dos testículos”, concluem os pesquisadores.

A equipe também fala sobre os próximos passos. “Nos próximos anos, nosso objetivo é avaliar ainda mais este inibidor de STK33 e compostos semelhantes ao CDD-2807 em primatas para determinar sua eficácia como contraceptivo masculino reversível”, conclui.

Leia a matéria no Canaltech
.

Trending no Canaltech:

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas