sábado, 18 de maio de 2024
Campo Grande
20°C

Rádio SOUCG

Alan Moore resume por que Watchmen mudou o gênero de super-heróis

Claudio Yuge

Alan Moore resume por que Watchmen mudou o gênero de super-heróis

A essa altura do campeonato, você já deve conhecer Watchmen
, minissérie publicada pela DC Comics em 1986 em 12 edições de uma série limitada criada pelo escritor Alan Moore e o desenhista Dave Gibbons. A HQ redefiniu o gênero de super-heróis, e, depois da chegada de Rorschach, Doutor Manhattan, Comediante e outros, nada mais foi o mesmo? Mas por que? O próprio resume o sucesso de sua empreitada em poucas palavras.

Em entrevista para a série de documentários Comics Britannia
, da BBC, Moore explicou que “foi tão fácil causar um efeito” no gênero de super-heróis, depois de miná-lo e desconstruí-lo, simplesmente porque nenhum outro título ou autor estavam tentando fazer isso.

Watchmen conseguiu um nível de simbiose entre texto e imagem que foi possível destroçar os limites da Nona Arte, levando a linguagem para outro nível de potencial.


Siga o Canaltech no Twitter
e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.

“Foi tão fácil causar efeito porque a maioria dos escritores e artistas que vieram antes de nós nunca pensaram em desafiar qualquer uma dessas suposições em relação ao gênero dos super-heróis”, disse Alan Moore.

Na ampla entrevista, ele analisa sua própria influência nos quadrinhos, incluindo obras como Watchmen
, V de Vingança
, Monstro do Pântano
e uma de suas criações mais famosas, John Constantine.

Heróis fascistas

Alan Moore acredita que a figura do super-herói não passa de um fetiche fascista da humanidade. Assim, Watchmen é uma homenagem a esse pensamento, mostrando na trama que, se você tivesse o poder para ser um herói, roubaria um banco, violaria direitos humanos ou controlaria narrativas.

Daí vem o bordão “Quem vigia os vigilantes?” que aparece ao longo da série pichado nas paredes da suja cidade de Nova York da década de 1980 alternativa de Watchmen. Essa é uma das principais questões da série, que reflete sobre quem responsabiliza aqueles que procuram fazer cumprir o Estado de Direito.

Essa é uma das muitas maneiras pelas quais Moore interroga o gênero do super-herói ao longo da história. “Eles pensaram que, talvez, na melhor das hipóteses, poderia ser uma piada cínica sobre super-heróis”, disse Moore sobre os artistas contemporâneos a Watchmen.

E o autor também disse que se esforçou para retratar a pungente tristeza que é inerente à carreira de um super-herói vigilante. “Não há razão para que não possamos explorar todas essas coisas.”

Leia a matéria no Canaltech
.

Trending no Canaltech:



Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas