sexta-feira, 12 de abril de 2024
Campo Grande
24°C

Rádio SOUCG

Riedel participa de fórum pelo clima e assina edital de R$ 6 milhões

Uma parceria entre a Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) e o Sebrae-MS,lançou hoje (1°) o Fórum Estadual de Mudanças Climáticas de Mato Grosso do Sul: “Por um MS Verde, o tempo é agora”. Houve ainda a assinatura do edital de Mudanças Climáticas

No local, o governador Eduardo Riedel pontuou que a responsabilidade ambiental e a sustentabilidade, são as bases para o desenvolvimento do Estado. Além disso, Riedel falou sobre o debate ser feito de um ponto de vista econômico. 

“Não vamos falar apenas da preservação dos nossos biomas, da biodiversidade, do balanço de carbono, da proteção às águas, mas vamos tratar isso de ponto de vista  econômico. O fórum vem justamente para dar esse caráter científico, técnico e transformar isso num ativo para o estado de Mato Grosso do Sul”, disse o governador.

Durante a abertura do fórum, foi assinado ainda o termo de cooperação entre Semadesc e Sebrae – ‘RoadMap: Território Carbono Neutro’. Fora esta assinatura, houve o lançamento do edital de Mudanças Climáticas – FUNDECT (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia).

Para a imprensa, o secretário Jaime Verruck comentou sobre o Roadmap, que nada mais é que uma avaliação de como estão os nossos municípios no Mato Grosso Sul em relação a mudança climática. “O objetivo é a gente olhar um pouquinho mais o longo prazo,pensar como vamos mitigar e adaptar o estado a esse grande processo que está implantado e que vai ocorrer no mundo inteiro. O Roadmap vem para colocar os municípios do estado dentro da discussão sobre o assunto, porque na verdade são eles que vão sofrer os maiores impactos, seja de seca ou inundação”, comentou.

A respeito do edital de Mudanças Climáticas, o diretor-presidente da FUNDECT, Mácio Pereira de Araújo, explicou que o edital irá tratar sobre pesquisas que possam encontrar soluções, metologias e tecnologias para diminuir o impacto das mudanças climáticas no estado. Ao todo, os pesquisadores terão de R$ 50 mil a R$ 400 mil reais para trabalharem durante 24 meses. O montante soma mais de R$ 6 milhões de investimentos no assunto. 

Em sua fala na abertura do fórum, o comentou sobre a participação do Sebrae não apenas no debate a respeito das mudanças climaticas, mas em como isso pode impactar os pequenos negócios. 

 

Reportar Erro


Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas