domingo, 21 de julho de 2024
Campo Grande
29°C

Rádio SOUCG

  • ThePlus Audio

"Não se faz política com radicalismo", diz Reinaldo

O ex-governador de Mato Grosso do Sul e presidente do PSDB-MS, Reinaldo Azambuja deu um panorama geral sobre as Eleições Municipais durante entrevista no programa ‘Boca do Povo’, da Difusora Pantanal, falando sobre o candidato dos Tucanos, Beto Pereira que conseguiu uma forte base de aliados para o pleito nas últimas semanas.

Reinaldo destacou que assumiu a executiva estadual, após pedidos do governador Eduardo Riedel em preparação para as eleições de 2024. “Não tinha como negar isso, assumi o partido já era um pedido dos filiados e lideranças, me tornei presidente do PSDB e começamos a organizar esse tabuleiro. Cada cidade tem uma peculiaridade, cada cidade tem um eixo de aliança e uma tratativa e começamos, por pedido do governador Eduardo, a organizar os diálogos com os aliados e com os partidos que estiveram no eixo da nossa eleição em 2022”.

Ao ser questionado sobre a capacidade do Beto, levando em conta ser um político jovem, Reinaldo afirmou que não tem preconceito. “Não adianta você ir à reeleição se não teve entregas, temos hoje candidatos novos, testados e aprovados. Temos como exemplo nosso candidato Beto Pereira, foi prefeito de Terenos e fez um excelente resultado, terminou o segundo mandato, reeleito com mais de 70% ele soube ali fazer um bom mandato”.

Já sobre as alianças, o presidente do PSDB, destacou o apoio do ex-governador, André Puccinelli (MDB) e descartou rivalidade com Tereza Cristina (PP). “Estive cinco vezes com o André, foi um dos melhores prefeitos da Capital, pedi que nos ajudasse a construir uma boa plataforma para o Beto, o André concordou, ele não teve o apoio que esperava do partido, e o Beto esta tendo do nosso, o partido em si está focado nisso, e o André tem nos ajudado muito a mostrar pontos importantes no programa de governo porque tem experiência”.

Já com relação a Tereza, Reinaldo destacou que lançou nomes do PSDB para o pleito municipalem MS  com vice do PP e vice versa. “Política é plural. Não se faz política com radicalismo”.

Para encerrar, o ex-governador reforçou o convite feito pelo PL, de e que a parceria em 2024 visa o fortalecimento da eleição em 2026. “Nos interessa muito fortalecer a reeleição do governador Eduardo Riedel”.

Reportar Erro


Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas