terça-feira, 28 de maio de 2024
Campo Grande
10°C

Rádio SOUCG

Brigada do Exército em Dourados abre inquérito para investigar morte de soldado em Bela Vista

O comandante da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada de Dourados, general de Brigada Abelardo Prisco de Souza Neto, anunciou que um novo inquérito será instaurado para investigar se houve excessos ou abusos durante o treinamento. A investigação teve inicio após a morte de um soldado o treinamento militar.

Segundo o general, inquérito anteriormente instaurado no regimento de Bela Vista será cancelado. Ao lado do chefe do Estado Maior, tenente coronel Hélio Ricardo Bezerra Sampaio, e do porta-voz da comunicação da Brigada, major Ricardo Ribeiro de Mello, foi informado sobre a assistência prestada aos familiares de Vinícius Ibanez Riquelme, de 19 anos.

De acordo com os militares, 170 recrutas e 39 instrutores participaram do treinamento, em abril. Desses, 90 foram identificados com problemas de saúde, incluindo Vinícius. Veja o relatório abaixo:

28 precisaram ser internados;
26 foram levados para as unidades dentro do quartel de Bela Vista ou encaminhados para o Hospital Militar de Campo Grande;
1 procurou atendimento na Cassems;
1 foi internado no Hospital Municipal de Bela Vista;
1 óbito.

Segundo o comandante, três militares precisaram ir para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), além da vítima fatal. Ou seja, ao menos 43% de toda a equipe precisou ser encaminhado para atendimento médico.

Diante da situação, o comandante Prisco reforçou que o novo inquérito passa a valer a partir desta quinta-feira (9) e vai investigar se houve excessos ou abusos por parte dos instrutores, como acusado pelos familiares dos recrutas.

“Todos esses procedimentos são para garantir que quem for testemunha, tenha tranquilidade para falar o que quiser falar. Que as mães e pais também tenham tranquilidade e confiem no comprometimento da nossa instituição que é muito séria e está mobilizada para compreender tudo o que aconteceu e tomar providências cabíveis”, finalizou Prisco.

Ao todo serão 40 dias de investigação e, a partir do resultado, as providências serão tomadas. Caso confirmado os abusos, os instrutores podem sofrer de uma advertência, se a conduta for de baixa gravidade, até uma prisão, se a conduta identificada for de muita gravidade.

Soldado não resistiu ao treinamento e morreu

Fonte: G1MS

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas