sábado, 18 de maio de 2024
Campo Grande
19°C

Rádio SOUCG

AGEMS é celeiro de oportunidades para o entusiasmo e o conhecimento de jovens trainees e estagiários

De portas abertas, a Agência insere aprendizes e jovens profissionais na construção de produtos de regulação inovadores no desenvolvimento de MS  

Jovens profissionais que chegaram ao mercado de trabalho há alguns anos e universitários em etapa final de graduação são hoje ferramentas importantes nas entregas que a Agência Estadual de Regulação (AGEMS) vem promovendo. Grandes projetos de inovação e avanços da regulação em diferentes áreas contam com a participação direta de jovens talentos que oferecem seus conhecimentos e encontram oportunidades.

O mineiro Hatus Felício, 30 anos, morava em São Paulo quando surgiu a oportunidade de vir para Campo Grande como trainee. Mestrando em Planejamento e Gestão Territorial, graduado em Geologia e cursando Análise e Desenvolvimento de Sistemas, encontrou no programa a ponte para realizar o sonho de atuar na gestão pública.

“Agora pretendo fazer carreira no Governo e sei que tenho um longo caminho pela frente”, diz ele, que integra a Câmara Técnica de Regulação Econômica na área de Gás Canalizado, além de desempenhar atividades da Diretoria de Gás, Energia e Mineração.

“Já conhecia um pouco da área dos tempos em que cursava Engenharia de Petróleo e agora tenho a oportunidade de aprender e vivenciar os desafios da regulação no âmbito estadual e contribuir para a elaboração de políticas públicas na área do Gás. Nos últimos meses, venho trabalhando na aplicação de uma nova ferramenta regulatória que trará mais transparência à tarifa do gás, a Conta Gráfica, além de contribuir com a sistematização dos dados, análise de indicadores de incidentes no sistema de distribuição e nos estudos referentes a Concessão, atividades dinâmicas e transdisciplinares”.

Hoje são oito bolsistas, sendo cinco do programa de estágio, e três do programa de trainees.

As portas abertas e o reconhecimento do talento e dedicação profissional desses jovens já garantiram ainda a efetivação de outros quatro profissionais que antes eram estagiários. Ao concluírem a graduação e vencerem o período de estudo aliado a aprendizado, se tornaram funcionários da Agência e colegas de trabalho das equipes onde estagiaram.

“Nós sabemos como é importante valorizar e incentivar essa juventude”, afirma o diretor-presidente, Carlos Alberto de Assis.

“O jovem que tem talento, que traz seu conhecimento com entusiasmo, que está disposto a contribuir com a regulação que a gente quer, tem aqui a oportunidade da experiência, de fazer parte do que a AGEMS está produzindo e entregando ao cidadão e ao Estado de Mato Grosso do Sul”.

Construir e aprender com a regulação

Leonardo de Mamann, 22 anos, graduado em Engenharia de Controle e Automação; Otávio Espirito Santo, 23, graduando em Tecnologia da Informação; Rafael Jara, que se formou em Ciência da Computação; e Renan Carlos dos Santos, engenheiro civil formado, passaram pelo estágio e agora são servidores da AGEMS.

“Muito do empenho que tive desde que entrei na agência como estagiário se deve ao acolhimento que recebi dos colegas de trabalho, que sempre confiaram e me ensinaram muito, criando relações muito boas, além de valorizarem meu trabalho”, lembra Leonardo, consciente de que agora tem muito mais responsabilidades, “e com isso também desafios de propor soluções”.

Com os desafios vieram conquistas, como a experiência de apresentar no Congresso Brasileiro de Regulação o aplicativo que ele criou para modernizar a fiscalização de campo do transporte de passageiros.

Lotado na Câmara Técnica de Rodovias, Renan destaca que sempre procurou ter uma postura proativa e  respeitar os níveis hierárquicos da instituição, “demonstrando consideração pelos profissionais com mais tempo de casa”. Agora oficialmente engenheiro da equipe que cuida de fiscalizar o cumprimento técnico dos contratos de concessão rodoviária, executa com entusiasmo as novas responsabilidades. “O serviço ficou mais prazeroso, pois consigo viajar para fiscalização e ver a campo todo serviço feito”.

————————————-

No início, eu estava meio perdido, porém não estava só. Vim acompanhado de outros 3 estagiários no mesmo setor e isso gerou uma dinâmica de troca de conhecimento e aprendizagem entre nós e o pessoal que já trabalhava.

(Rafael, ex-estagiário, hoje servidor lotado na CRET)

 

Meu tempo como estagiário foi incrivelmente enriquecedor. Procurei agir sempre com proatividade, buscando aprender o máximo possível.  Quando soube que seria contratado, foi uma mistura de emoções. Foi gratidão, felicidade e um toque de nervosismo pelo desafio que estava por vir. O trabalho agora tem sido muito gratificante.

(Otávio, ex-estagiário, membro da equipe de Tecnologia da Informação)

————————————–

Trainee na Gestão Pública

O Vetor Brasil é a instituição parceira do Governo do Estado no desenvolvimento do programa pioneiro no país Trainee de Gestão Pública, que atrai, pré-seleciona e desenvolve pessoas para compor equipes de alto desempenho no setor público brasileiro. O programa tem duração de um ano após aprovação no processo seletivo e os participantes têm a oportunidade de integrar uma rede de profissionais que estão trabalhando em projetos transformadores em todas as regiões do país.

Foi assim que o goiano Valdivino Cândido Teixeira Junior chegou a AGEMS em junho de 2022, aos 26 anos, trazendo na bagagem as primeiras experiências como engenheiro civil formado pela Universidade de Brasília, vivência profissional em Maceió, e muito conhecimento também em tecnologia da informação.

Foi atraído pelo convite gerado da necessidade da transformação digital que o Sistema de Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros demandava.  “A oferta me foi atraente no sentido de poder integrar os conhecimentos em tecnologia, que obtive ao longo das minhas experiências profissionais, com os meus conhecimentos em transportes, área na qual realizei pesquisas durante a minha graduação”, conta ele.

Hoje atuando fortemente na elaboração do Plano Diretor do Sistema TRIP, um marco de transformação nas políticas de transporte público no Estado, o engenheiro acredita que a experiência direciona sua trajetória profissional para a consolidação de trazer para a prática do ambiente regulatório conceitos técnicos que já são fortemente exigidos para gerar segurança jurídica e embasar os estudos que promoverão o desenvolvimento regional.

“É um orgulho que a AGEMS se encontre na dianteira das técnicas nacionais regulatórias, e os trabalhos aqui realizados, rendem prêmios nacionais, como o recebido pelo meu time durante o II Encontro Nacional de Agências Reguladoras, o que me dá segurança de uma carreira profissional de sucesso”.

 Kaio Mendes, 29 anos, formado em Relações Internacionais pela UnB, pós-graduado em Ciência Política: Relações Institucionais e cursando na USP um MBA em Gestão de Projetos, trilha caminho semelhante. Ele é trainee na regulação econômica das concessões públicas de rodovias e aplica a experiência que teve de estágio no Itamaraty e em análise de Prestação de Contas para o Ministério do Trabalho e Emprego como bagagem para a produção de notas técnicas, em pareceres e posicionamentos da área.

Concluindo o MBA, pretendo voltar meus estudos para a área econômica, agregando meus conhecimentos da graduação com o que venho aprendendo na prática. Penso também em me aprofundar na área de regulação de concessões públicas, por entender que é um mercado em franca expansão no Brasil e principalmente no Estado, onde a agencia será o ponto focal”.

Programa de Estágio

O Programa de Estágio Supervisionado e Capacitação Técnica do Governo de Mato Grosso do Sul é um serviço oferecido por meio da Secretaria-Executiva de Gestão Estratégica e Municipalismo e pela Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia (FUNDECT), em parceria  com a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e a Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura (FAPEC).

Assim como os ex estagiários efetivados, cinco acadêmicos de diversas áreas estão hoje na AGEMS aprendendo e contribuindo com a regulação.

Jéssica Ribeiro, 20 anos, no 5° semestre de Economia, se orgulha de estar contribuindo com a regulação econômica, na redação do manual do Bilhete de Passagem Eletrônico (BP-e).

“Ter esse manual de forma clara e precisa vai facilitar a compreensão e análise dos dados recebidos pela agência, que muitas vezes apresentam problemas devido à falta de padronização. O novo produto vai contribuir para a eficiência do setor de transporte e auxiliar no trabalho de regulação das operações”, conta ela, a única mulher atualmente no grupo de estagiários.

A área de transportes de passageiros, um desafio de décadas para o qual a AGEMS vem construindo um inovador Plano Diretor, é também o foco  do trabalho de Vitor Lima, 25 anos, graduando em Engenharia Civil, e Daniel Rossati, 24, de Engenharia da Computação.

Gosto de ser estagiário aqui. Primeiro porque tenho a oportunidade de aplicar os conhecimentos teóricos adquiridos na universidade em situações reais e desafiadoras; segundo, que eu nunca tive contato com o serviço público antes e achei extremamente interessante trabalhar na área.  (Vitor Lima).

Acredito que a minha principal contribuição é trazer ferramentas tecnológicas, que agilizam os processos do dia a dia, subsidiando nossos gestores com dados, para tomadas de decisão. Colocar em pratica os conhecimentos da graduação, e conseguir visualizar resultados acaba sendo muito gratificante.  (Daniel Rossati)

Nas área de energia elétrica e de saneamento básico estão atuando outros dois estagiários.

Gabriel da Silva, acadêmico de Engenharia de Produção, está ligado à equipe da Câmara Técnica de Energia, onde trabalha com manipulação de dados para elaboração de ofícios e análises técnicas de indicadores e em visitas de acompanhamento para comparar os dados obtidos com a situação real.

“A AGEMS possui um grande senso de equipe e sempre fui bem acolhido, além do reconhecimento das funções que desempenho e como elas contribuem para o setor que estou alocado. Também gosto do fato da Agência ter diversas ações de apoio à comunidade externa, tornando muito gratificante fazer parte desta equipe”, ele conta.

Mathaus Vasconcelos Silva é estudante de Engenharia Civil, e tem a oportunidade de participar da diversidade de ações da Câmara Técnica de Saneamento: auxilia na elaboração dos relatórios de fiscalização, organização dos processos físicos, monitoramento do índice de qualidade de água, eventos de educação ambiental, e acompanha a equipe em visitas técnicas aos assentamentos em Terenos para conversar sobre saneamento no ambiente rural.

As atividades estão contribuindo para o meu desenvolvimento profissional, como engenheiro civil, me ajudando a compreender como a responsabilidade deve seguir em conformidade com a regulamentação. E também no aspecto regulamentário ambiental me familiarizei com as diretrizes de redução do impacto negativo no meio ambiente. E, por fim, a interpretação de documentos técnicos e jurídicos aprimorou minha capacidade analítica.

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas