quinta-feira, 25 de julho de 2024
Campo Grande
25°C

Rádio SOUCG

  • ThePlus Audio

Globo Repórter revela histórias do empreendedorismo brasileiro

Seja por necessidade ou como uma alternativa para quem busca gerar renda a partir de novas ideias, o
empreendedorismo

se tornou a realidade de muitos brasileiros. E, aliada a talento e coragem, a qualificação tem aumentado as oportunidades nesse mercado.

No
Globo Repórter

desta sexta-feira (12), os repórteres Bianka Carvalho
e Jean Raupp
vão em busca de histórias de empreendedores que se reinventaram e transformaram ideias em negócios de verdade, e apresentam dicas de especialistas e as novas tendências do mercado.

Um estudo feito pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas
, o Sebrae
, com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios
(Pnad) revelou que 52% dos empreendedores no Brasil são negros
. De acordo com a especialista Adriana Barbosa
, fundadora da Feira Preta
, maior evento de cultura e empreendedorismo negro da América Latina, o empreendedorismo para a população negra se dá desde o fim da escravidão
.

“Isso existe há mais de 130 anos quando a população negra não foi inserida no mercado de forma imediata, após uma abolição inacabada. Hoje ainda temos o empreendedor por necessidade, mas também existe o empreendedorismo liderado por jovens negros por vocação e o empreendedorismo por engajamento racial, que são pessoas pretas que olham o tamanho do potencial de consumo de pessoas negras no Brasil e vão empreender em soluções para atender essa demanda de mercado”,
afirma Adriana.

Na cidade de São Paulo, Bianka Carvalho
conhece histórias como a do jovem Natan
, de 21 anos,
que para ter liberdade financeira se profissionalizou, inovou, transformou seu negócio e entrou no mercado da Moda; e a de um casal de afroempreendedores
que, ao enxergarem uma demanda específica da comunidade negra, desenvolveram uma linha de produtos que é um sucesso e mudou o destino de toda a família.

“A gente vive numa sociedade que tem quase tudo. Não para as pessoas, mas tem a disposição para quem pode adquirir. Então, o que a gente pode criar de novo para essa sociedade que tem onde buscar as coisas? A gente precisa sondar, ver quais são as dores, o que essas pessoas precisam e o que elas podem comprar. É preciso gostar para empreender. A reportagem me ensinou isso. Porque o empreendimento vai te ocupar muito tempo. Você tem que entender daquilo, se aprofundar. Tem que saber se, de fato, existe espaço e necessidade”,
afirma a repórter.

Há alguns anos, muitas empresas começaram a investir em ações de inclusão e diversidade, responsabilidade social e projetos de economia sustentável. O programa desta sexta-feira apresenta o trabalho realizado por uma empresa de tecnologia que criou uma plataforma por meio da inteligência artificial
que evita o desperdício de alimentos e aumenta o lucro de empresas que trabalham com produtos frescos. A ideia surgiu a partir de uma inquietação pelo fato de 1,3 bilhão de toneladas de alimento no mundo não serem consumidas
.

Em Santa Catarina
, uma iniciativa que já acontece há mais de 10 anos reúne 165 pontos de apoio ao empreendedorismo
em várias cidades do estado. Em Blumenau
, o projeto da Praça do Empreendedor
ajuda pessoas a saírem da informalidade com orientações sobre os processos e burocracias para formar novos microempreendedores individuais. Segundo o
Sebrae

, as mulheres comandam 36% dos pequenos negócios no estado
.

O repórter Jean Raupp
apresenta os sete pilares que sustentam mentes empreendedoras e conhece a história de mulheres que transformaram suas vidas com os negócios. Já no Rio de Janeiro
, o programa conta a história de uma mulher que gera emprego e renda a partir do reaproveitamento de pedaços de jeans que são jogados no lixo.

“Muita gente pensa que o empreendedorismo é um talento, uma habilidade inata. E nós fomos buscar essa explicação na ciência. Como funciona o cérebro de um empreendedor? Descobrimos que, não necessariamente, isso precisa ser um talento inato. A pessoa pode desenvolver essas habilidades. E a ciência também mostra que isso pode acontecer a qualquer momento da vida. Vamos mostrar exemplos muito bacanas”
, diz Raupp
.

O Globo Repórter
vai ao ar logo após a novela
Renascer

.

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas