quinta-feira, 20 de junho de 2024
Campo Grande
19°C

Rádio SOUCG

  • ThePlus Audio

Âncora de TV pede demissão após pedofilia com 'menina de 15 anos'

Um âncora de TV da emissora KTBS pediu demissão após ser flagrado em um caso de pedofilia com uma suposta menina de 15 anos de idade. Bill Lunn, de 59 anos, marcou um encontro em sua casa com a suposta garota, mas sofreu um golpe e foi recebido por três homens que se denominam “caçadores de predadores”.

O encontro aconteceria no dia 29 de maio, no horário de almoço, de acordo com os “caçadores”. Quando os três homens chegaram, Bill chamou a polícia e alegou que foi espancado e quase teve os eu caminhão roubado.

No entanto, os homens, Antonio Coleman, Kameron Kennon e Kataurio Grigsby, juntaram os relatórios e contaram a sua versão da história aos policiais.

O trio afirma que criou um perfil falso em um aplicativo de namoro e se passou por uma adolescente de 15 anos na intenção de “flagrar” homens em casos de pedofilia.

Eles alegaram que Bill Lunn se envolveu com a suposta adolescente uma noite antes do encontro e, além de pedis fotos íntimas, tinha a intenção de fazer sexo com a “menina”.

“Eles tiveram uma pequena conversa e ele perguntou quantos anos ela tinha. A ‘menina’ disse a ele que tinha 15”, afirmou Coleman à NBC 6.

O advogado do âncora, Dhu Thompson, disse ao NY Post que o jornalista “nega” todas as acusações levantadas contra ele.

“É o nosso entendimento preliminar que este incidente não foi o resultado de uma investigação policial, mas sim feita por particulares”, disse Thompson em comunicado.

Bill Lunn começou a trabalhar na KTSB no ano de 2019, sendo promovido a diretor de notícias em agosto do ano passado.

A emissora de TV lançou uma investigação interna imediatamente após saber do incidente. “Sua renúncia entrou em vigor imediatamente na segunda-feira”, disse o meio de comunicação.

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas