terça-feira, 28 de maio de 2024
Campo Grande
11°C

Rádio SOUCG

Semana Nacional dos Museus foi aberta nesta segunda com mesa redonda sobre museus, educação e pesquisa

Foi aberta na manhã desta segunda-feira (13.05), no Museu da Imagem e do Som, a 22ª Semana Nacional de Museus, com o tema “Museus, Educação e Pesquisa. Coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), a programação desta temporada somará mais de 3.500 atividades, como seminários, exposições, oficinas, visitas mediadas, exibições de filmes, palestras, que ocorrerão em todo o país de 13 a 19 de maio. Estas ações contam com a participação nacional de mais de 1.100 museus.

O objetivo é destacar a importância dos museus como espaços que vão ao encontro dos objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas, que em 2024 apresentam as seguintes metas: educação de qualidade – garantir a educação de qualidade, inclusiva e equitativa, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida de todos; indústria, inovação e infraestrutura: construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação.

Em Mato Grosso do Sul, a organização da 22ª Semana Nacional de Museus é coordenada pelo Sistema Estadual de Museus de Mato Grosso do Sul, coordenada por Cristiane Freire, em colaboração com a Rede de Educadores em Museus de Mato Grosso do Sul, e com museus públicos e privados. Aqui as ações ocorrem principalmente nas cidades de Amambai, Bataguassu, Campo Grande, Corumbá, Costa Rica e Maracaju.

A gerente de Patrimônio Histórico e Cultural da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Melly Sena, deu as boas vindas aos participantes: “A gente sabe que museus, arquivos e bibliotecas fazem parte da Gerência de Patrimônio Cultural por um detalhe: eles estão ligados pela preservação da memória. E isso remete desde a Grécia antiga. A gente está trabalhando com a preservação da memória. E a gente está num período que a gente precisa trazer a visibilidade dos museus de Mato Grosso do Sul, é para isso que foi criada a Semana Nacional dos Museus, o Dia Internacional dos Museus, no sábado que vem, mas ao mesmo tempo nos traz a reflexão sobre esses aparelhos culturais de informação que a gente busca trabalhar na Gerência”.

A coordenadora do Sistema Estadual de Museus de Mato Grosso do Sul, Cristiane Freire, falou do desafio de organizar o evento: “Todos nós sabemos o que passamos para chegar até aqui, reuniões, planejamento, tira-dúvidas e inscrições, organização, é uma alegria saber que várias cidades neste momento se preparam ou já iniciaram as suas ações, a programação é muito diversificada. Eu vou ressaltar algumas palavras: colocar em destaque, ampliar público, promover, divulgar, valorizar, fortalecer. Essas palavras têm em comum a ação, porque nós sabemos que para destacar a importância, a relevância dos equipamentos culturais é necessário agir, estar a postos, buscar, pesquisar, investigar, interagir e interligar, motivar e investir, que é o que a gente tem buscado com muito afinco. Estamos iniciando uma semana festiva, eu desejo que todos e cada um possam desfrutar desta semana”.

O diretor-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Eduardo Mendes Pinto, explicitou algumas ações do governo à frente da Fundação de Cultura: “Eu estou muito feliz de estar à frente da Fundação de Cultura tendo uma secretaria hoje específica para Esporte, Cultura e Turismo e temos um governador como o Eduardo Riedel. O nosso governador é uma pessoa que pensa muito na preservação da nossa memória. Nós estamos restaurando o museu de Maracaju, estamos numa obra bastante avançada no Castelinho, na cidade de Ponta Porã, também estamos à frente do Centro Referencial de Miranda, que é uma obra excepcional; acabamos de entregar o Centro Cultura Octávio Guizzo, com duas galerias de arte, e agora nós vamos fechar o MARCO para uma grande reforma, uma revitalização para que ele possa atender melhor a nossa cidade. Nós já iniciamos o Circula MARCO, que é um trabalho que tem tudo a ver com o tema da nossa semana agora, Arte e Educação, em que a turma do MARCO está levando as nossas obras através de computador, de projetor, para que as escolas do Estado possam conhecer as nossas obras que ali ficam no nosso museu. Que a gente tenha organização, que a gente possa sentar, debater, criar um plano para que a gente possa não só resgatar nossa cultura, mas que, além de resgatar o que está sendo perdido, a gente faça a manutenção daquilo que está posto para nós”.

O secretário de Estado de Turismo, Esporte e Cultura, Marcelo Miranda, enfatizou as palavras de Eduardo Mendes: “Nós temos aí um governador muito ligado à cultura, tanto ele quando a primeira-dama, não tem medido esforços para as ações que a gente propõe. Eu queria que vocês aproveitassem muito esta semana. Quando a gente cria uma semana de determinado assunto a gente tem vários objetivos: a celebração deste tema, eu acho que nós temos que celebrar a questão do nosso arquivo, da nossa história, dos nossos museus, e aproveitar este momento, presenças ilustres, para reflexão. Vamos aproveitar este momento de celebração para a gente fazer sugestões, críticas, a gente está aberto a criar um plano de ação que realmente valorize nossa história, nossos arquivos e a nossa cultura”.

Foi realizada a Mesa Redonda – “Museus, Educação e Pesquisa – Altas Habilidades e Arte Educação”, com participação de Eliane Fraulob, Gerente Pedagógica do Centro Estadual de Atendimento Multidisciplinar para Altas Habilidades/Superdotação (CEAM/AHS) e de Israel Zayed, arte educador, pesquisador e artista visual.

Eliane Fraulog falou sobre o enriquecimento escolar nas áreas artísticas do CEAM, o atendimento educacional especializado e a mostra de arte. O CEAM é vinculado à Secretaria de Estado de Educação e realiza o atendimento educacional especializado aos estudantes com altas habilidades e superdotação do Estado de Mato Grosso do Sul da educação básica. “Atualmente o CEAM está com 124 estudantes matriculados e nós atendemos Campo Grande e 21 cidades do interior do Estado e mais dois distritos do interior. Para nossas oficinas das áreas artísticas nós temos Arte Criação, Desenho e Artes Visuais. Dentro dessas três áreas do conhecimento nós temos estas oficinas: Criação em Ação, Universo da Arte, Laboratório  da Arte, Desenho, Esboçando o Futuro, Tramando a Arte e Arte e Moda”.

Israel Zayed, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas, falou sobre experiência como professor de artes. “Eu trouxe alguns slides para que a gente possa conversar sobre essa perspectiva de ser professor de Artes, ser pesquisador, ser artista visual, e ser professor de Artes num universo diferente. Na academia a gente busca um conjunto de conceitos, de perspectivas, fazemos nossos estágios e o chão da sala de aula é um outro universo. Não é separado ou destoante, ele é só a expansão desse universo que está comprimido na Universidade. E hoje a minha fala busca estabelecer estas relações entre as instituições, entre os espaços que a gente ocupa e entre os referenciais que a gente se torna. O que proporciona a 22ª Semana Nacional de Museus é estabelecer conexões, entre os aparelhos museais, entre as diferentes perspectivas de profissionais, de técnicos que interagem com esses aparelhos, conexões das lideranças ou das representações artísticas e políticas que ajudam a construir todo esse acervo e defendem os pilares da educação museal. Falar sobre museus, educação e pesquisa é um diálogo fundamental, não porque são universos separados, nós estamos integrados, os museus, a educação e a pesquisa compõem o corpo social. Neste sentido é importante que a gente consiga integrar cada um deles e também expor as lacunas, as dificuldades que é proporcionar uma educação, seja na sala de aula da educação básica, na Capital, seja no interior”.

A 22ª Semana Nacional dos Museus continua ao longo desta semana. No dia 14 de maio, às 8 horas, será realizada a Oficina “Museus e Patrimônio”, com organização de Cristiane Freire e ministrada por Caciano Lima, para alunos e professores da Escola Estadual Maria Constança de Barros Machado, localizada na Rua Marechal Rondon, 451, Bairro Amambaí

No dia 17 de maio, das 14 às 16h30, será realizado o VIII Encontro da Rede de Educadores em Museus de Mato Grosso do Sul – REM/MS. Neste evento teremos a Palestra – “Museus, Educação e Pesquisa – Uma conversa sobre a Política Nacional de Educação Museal (PNEM) e outras experiências da Educação Museal em Mato Grosso do Sul”. Local: Auditório do Museu das Culturas Dom Bosco, na Avenida Afonso Pena, 7000, no Parque das Nações Indígenas.

No 18 de maio, das 16 às 21 horas, acontecerá um grande Sarau, cujo enfoque principal será a celebração do Dia Internacional de Museus, na Praça da Locomotiva, (localizada na Orla Ferroviária, ao lado do MuAU – Museu de Arte Urbana). Para este evento estão sendo programadas intervenções artísticas, música, feira de artesanato e artes visuais, praça de alimentação.

Texto: Karina Lima

Foto: Larissa Marca

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas