segunda-feira, 17 de junho de 2024
Campo Grande
20°C

Rádio SOUCG

Prefeitura dá início à 3ª etapa do Programa Mulheres Mil, no CRAS Jardim Canguru

Investindo em formação técnica de qualidade e levando conhecimento para moradoras de diferentes bairros da Capital, a Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Funsat (Fundação Social do Trabalho), deu início nesta terça-feira (11), a 3ª etapa do Programa Mulheres Mil, no CRAS Jardim Canguru (Dr. Fauze Duailibi Amizo).

Nesta fase do programa, 75 mulheres que residem no bairro ou na região do Canguru participarão do curso de Assistente Administrativo, promovido pela Escola de Educação Profissional da Funsat. Além dos lanches oferecidos diariamente, as mamães que participam das aulas contarão com recreadoras no local, permitindo que elas estudem tranquilamente. 

O Programa Mulheres Mil é uma parceria com o Governo Federal que tem por objetivo promover a formação profissional e tecnológica, aliada ao aumento da escolaridade de mulheres em situação de vulnerabilidade social. Ao final do curso, as alunas receberão um certificado de 160 horas.

Durante a abertura, a prefeita Adriane Lopes frisou que as mulheres que participam do curso têm a oportunidade de ter a vida transformada. “Trouxemos esse programa na nossa gestão porque eu sou mulher, mãe, esposa e também estou prefeita, sinal que nós mulheres damos conta de muita coisa. O curso é de excelência, quem agarrar essa oportunidade e não soltar, certamente as portas vão abrir”.

“Estar aqui hoje é muito gratificante. Vocês, mulheres, guerreiras, já estão fazendo a diferença saindo de casa e se propondo a aprender, se qualificar, buscando o melhor para vocês e suas famílias. Que Deus abençoe cada uma aqui e que vocês consigam alcançar o objetivo que está guardado no coração de vocês”, acrescentou a diretora da Escola de Educação Profissional da Funsat, Elaine Dias.

Raiane Pereira da Silva, de 24 anos, mudou-se há pouco tempo para o Jardim Canguru. Ao ficar sabendo do curso, em visita ao Cras, ela se interessou prontamente. “Eu tenho uma criança autista, então eu perguntei se poderia trazê-lo. Como disseram que sim, eu pude vir”, conta Raiane, que está desempregada há mais de um ano. 

“Estou super feliz com a oportunidade. Eu estava sem esperança na minha vida, mas quero trabalhar. Meu filho depende de mim para muita coisa, agora estou aqui e quero aprender. Vai ser uma experiência maravilhosa”, acrescenta.

Segundo o diretor-presidente da Funsat, João Henrique Bezerra, a intenção da Prefeitura é levar qualificação para todas as regiões de Campo Grande. “A Prefeitura vai qualificar todas as mulheres que quiserem, esse programa será um divisor de águas na vida de vocês. Proporcionar conhecimento e mostrar que vocês têm potencial para fazer a diferença dentro da sociedade”.

Em busca de novas oportunidades, Asmaa Mahmoud, 29 anos veio do Egito para o Brasil pela segunda vez em 2018. Atualmente, ela mora com o filho de 5 anos no Jardim Canguru. “Eu voltei para cá em 2022, só eu e meu filho. Aprendi português sozinha, mesmo com dificuldades. Agora quero aprender mais. Quero melhorar de vida e ajudar outras pessoas a correrem atrás de seus sonhos, quem sabe abrir um negócio, e esse curso vai ajudar bastante”.

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas