domingo, 21 de abril de 2024
Campo Grande
26°C

Rádio SOUCG

Mato Grosso do Sul tem a segunda maior taxa de divórcio do país

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE divulgou hoje (27), as Estatísticas do Registro Civil relativas ao ano de 2022. Os resultados apresentados referem-se aos registros de nascidos vivos, casamentos, óbitos e óbitos fetais, informados pelos Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais, e de divórcios, declarados pelas Varas de Família, Foros ou Varas Cíveis e os Tabelionatos de Notas, que, por força da Lei no 11.441, de 04.01.2007, passaram a realizar escrituras de divórcios consensuais que não envolvessem filhos menores ou incapazes. A seguir serão apresentados alguns destaques para Mato Grosso do Sul.

Em média, os homens se divorciam em idades mais avançadas que as mulheres. Em 2022, na data do divórcio, os homens tinham, em média, 43 anos, enquanto as mulheres, 40 anos de idade.

No Estado, em 2010, o tempo médio entre a data do casamento e a data da sentença ou escritura do divórcio era de 17,1 anos. Em 2022, houve uma diminuição no tempo de duração do casamento para 11,6 anos, sendo o 3º menor tempo entre as Unidades da Federação.

Observou-se que a maior proporção das separações se deu para famílias constituídas somente com filhos menores de idade, a qual atingiu 44,8%. Em seguida, estão famílias sem filhos (34,2%); famílias somente com filhos maiores de idade (14,4%); e com filhos maiores e menores de idade (6,5%).

Resumo:

  • Mato Grosso do Sul, em 2022, registrou queda de 3,6% no número de nascimentos em relação a 2021
  • O número de nascidos vivos do sexo masculino foi maior que o número de nascidos do sexo feminino
  • Com relação à idade da mãe na data do parto, a faixa etária com maior número de nascimentos em MS
    ocorreu entre 25 e 29 anos de idade (25,4%).
  • Em 2022, MS registrou queda de cerca de 19% nas mortes registradas em relação a 2021, auge da pandemia
    de COVID-19 no Brasil.
  • A maioria dos óbitos foi de causa natural (93,9%). Cerca de 6% foram não natural.
  • Nas mortes não naturais, o sexo masculino foi predominante (80,1%), sendo o grupo etário de 25 a 29 anos
    o maior registro (13%).
  • O número de casamentos cresceu 6,1% em 2022, totalizando mais de 15 mil em MS
  • MS fica na 5a posição entre as UFs segundo a taxa de nupcialidade
  • MS tem a segunda maior taxa de divórcio do país
  • Em média, os homens se divorciam com 42,9 anos, enquanto as mulheres com 39,9 anos de idade.
  • MS tem o 3o menor tempo de duração do casamento entre as Unidades da Federação, com 11,6 anos.
  • 44,8% dos divórcios ocorreram em famílias constituídas somente com filhos menores de idade.
  • A proporção de guarda compartilhada entre os pais com filhos menores no estado saltou de 9,51% em 2014
    para 34,2% em 2022.

MS registra queda no número de nascidos vivos
Mato Grosso do Sul apresentou redução de 3,6% no número de nascimentos registrados em 2022 (40.973) em relação a 2021 (42.504 pessoas). O número faz com que MS fique em 19o lugar entre as Unidades da Federação. Em âmbito nacional, houve queda de 3,36%.

Quanto ao sexo, tanto em MS, com 40.973 nascidos, como em Campo Grande, com o total de 12.194, o número de nascidos vivos do sexo masculino foi maior que o número de nascidos do sexo feminino.

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas