sexta-feira, 24 de maio de 2024
Campo Grande
20°C

Rádio SOUCG

Alunos da Reme disputam final de basquete no 47º Jeres

Cerca de 150 alunos dos 8º e 9º anos das escolas municipais Vanderlei Rosa, Abel Freire e Carlos Schrader, disputaram as finais do basquetebol na manhã desta quinta-feira (16), no 47º Jeres (Jogos Escolares da Reme). Times masculinos e femininos entraram em quadra para a disputa, onde a equipe vencedora recebeu medalhas e troféus.

Conforme o chefe da Divisão de Esporte, Arte e Cultura (DEAC) da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Wilson Lands, o basquete foi ampliado de 12 para 15 unidades escolares neste ano letivo. “No 47º Jeres temos 16 equipes masculinas e 6 equipes femininas em disputa. Este ano aumentamos o quantitativo de escolas na modalidade. E o maior troféu e medalha que nossos alunos vão levar é o relacionamento interpessoal, é o crescimento e principalmente o aprendizado dentro do esporte escolar, que contribui também lá dentro da sala de aula”.

Na plateia, as mães torciam por cada ponto marcado. Foi o caso da empresária Josiane Pereira da Silva Rezende, mãe da aluna do 9º ano na escola Vanderlei Rosa. “Ela já fez ginástica olímpica e já fez vôlei na escola. Eu acho muito interessante a unidade oferecer esse tipo de esporte porque o acesso fica mais perto e estimula os alunos, porque quando vai procurar fora, às vezes, as dificuldades de locomoção, de estar indo e voltando é um motivo para não fazer e na escola é mais fácil”.

Glória Estela Pinheiro é mãe das gêmeas Júlia Estela e Júlia Beatriz, estudantes do Vanderlei Rosa. “Minhas filhas praticam esporte desde os 6 anos e amam, são muito focadas e a escola oferecer várias modalidades contribui para descobrir o que elas gostam”.

Victor Hugo da Silva Vieira tem 12 anos é aluno da escola Abel Freire, joga basquete há dois anos e ressalta que o esporte também incentiva a socialização. “É muito bom participar dos jogos porque a gente conhece várias pessoas, faz novas amizades”.

Matheus Velasquez estuda no Vanderlei Rosa e tem 13 anos. “Eu sempre participo dos jogos, pratico basquete há 3 anos e é muito legal para saber quem vai jogar, quem são as pessoas que começaram no basquete também”.

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas