sexta-feira, 12 de abril de 2024
Campo Grande
24°C

Rádio SOUCG

Veja como o mercado da soja se comportou à espera do USDA

O dia foi de calmaria no mercado brasileiro de soja. Foram registrados negócios, mas em pequenos volumes. Nos principais portos do país, os preços caíram.

Em algumas praças, houve reajuste positivo por necessidade de compra. No geral, a quarta-feira foi de baixa, acompanhando Chicago e o dólar.

Veja as cotações da soja no país

  • Passo Fundo (RS): caiu de R$ 120 para R$ 118,50
  • Região das Missões: baixou de R$ 119 para R$ 117,50
  • Porto de Rio Grande: diminuiu de R$ 127 para R$ 124
  • Cascavel (PR): desvalorizou de R$ 117 para R$ 115
  • Porto de Paranaguá (PR): decresceu de R$ 126 para R$ 124
  • Rondonópolis (MT): foi de R$ 112 para R$ 111
  • Dourados (MS): estabilizou em R$ 112
  • Rio Verde (GO): ficou em R$ 109

Soja em Chicago

reforma tributária soja dinheiro Plano Safra
Foto: Pixabay

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quarta-feira com preços mais baixos.

O dia foi de posicionamento por parte dos agentes, aguardando os relatórios de intenção de plantio e estoques trimestrais dos Estados Unidos, que serão divulgados às 13h da sexta pelo Departamento de Agricultura norte americano (USDA).

O mercado tenta precificar a perspectiva de aumento na área a ser plantada nos Estados Unidos em 2024. O Departamento deverá apontar elevação na área a ser plantada com soja naquele país em 2024 na comparação com o ano anterior.

Aposta do mercado

Pesquisa realizada pela agência Dow Jones indica que o mercado está apostando em número de 86,3 milhões de acres. No ano passado, os americanos semearam 83,6 milhões de acres. A média das projeções oscila entre 84,3 milhões e 88 milhões de acres.

Se a expectativa do mercado for confirmada, o USDA vai indicar um número inferior aos 87,5 milhões de acres indicados durante o Fórum Anual do Departamento, divulgado em fevereiro.

A área de soja deverá ficar abaixo da de milho, projetada em 92,03 milhões de acres, contra 94,64 milhões do ano anterior.

Também na quinta será divulgado o relatório com a posição dos estoques americanos em 1º de março. O mercado espera estoques em 1,832 bilhão de bushels. Em igual período do ano passado, o número era de 1,687 bilhão. Em dezembro, os estoques estavam em 3 bilhões de bushels.

Contratos futuros da soja

Os contratos da soja em grão com entrega em maio fecharam com baixa de 6,50 centavos de dólar, ou 0,54%, a US$ 11,92 1/2 por bushel. A posição julho teve cotação de US$ 12,06 1/2 por bushel, com perda de 6,00 centavos ou 0,49%.

Nos subprodutos, a posição maio do farelo fechou com baixa de US$ 0,80 ou 0,23% a US$ 339,00 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em maio fecharam a 47,67 centavos de dólar, com baixa de 0,75 centavo ou 1,54%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em queda de 0,06%, sendo negociado a R$ 4,9798 para venda e a R$ 4,9777 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,9715 e a máxima de R$ 4,9935.

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas