quinta-feira, 25 de julho de 2024
Campo Grande
25°C

Rádio SOUCG

  • ThePlus Audio

Soja representa quase 50% da safra de grãos em 23/24

O 10º Levantamento da Safra de Grãos 2023/24 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) foi divulgado nesta quinta-feira (11) e indicou que o Brasil deve colher 147.336,6 milhões de toneladas de soja na atual temporada.

O número representa 49,2% da produção total de grãos, estimada em 299,27 milhões de toneladas. Trata-se do segundo maior ciclo agrícola do país, 6,4% menor (20,54 milhões de toneladas a menos), em relação à temporada 2022/23.

Especificamente em relação à oleaginosa, redução entre este ciclo e o anterior é de 4,7%, uma vez que o país produziu 154.609,5 milhões de toneladas de soja no ano passado.

No atual documento, a área dedicada à cultura foi estabelecida em 46.020,2 milhões de hectares, elevação de 4,4% frente aos 44.080,1 milhões de hectares semeados na safra anterior.

Chama a atenção, também, o índice de produtividade média de soja: 3.202 kg por hectare (53,3 sacas/ha). Na campanha passada, o Brasil colheu 3.507 kg por hectare (58,4 sacas/ha). Com isso, o rendimento caiu 8,7%.

Estados produtores de soja

O 10º Levantamento da Conab detalha as perdas produtivas nos estados que cultivam a soja. Em números absolutos, a mais expressiva é a de Mato Grosso, com 6,2 milhões de toneladas a menos nesta safra, queda de 13,7%. O estado deve produzir 39.343,6 milhões de toneladas.

Já em termos de redução percentual, a mais expressiva foi a do Ceará, que deve colher 34,1% a menos, indo de 17,9 para 11,8 mil toneladas. Nessa esteira, a unidade da federação com o maior ganho produtivo é o Amazonas, que deve crescer 172,4% na produção (de 19,9 para 54,2 mil toneladas).

A Conab indica que o Rio Grande do Sul, fortemente impactado por um desastre climático, tende a produzir 19.652 milhões de toneladas de soja. No início da safra, a entidade estimava que a produção do estado seria superior a 22 milhões de toneladas. Ainda assim, o atual número é 51% superior ao colhido em 22/23.

Quanto à produtividade, a Bahia continua na liderança, com média de 3.780 kg por hectare (63 sacas). Contudo, o atual resultado é 6% inferior ao recorde histórico da safra passada, quando o estado atingiu 4.020 kg/ha (67 sacas). Já o pior rendimento vai para um estado que é novo na produção de soja, o Amapá. Por lá, a média de sacas colhidas é de 43,2 (2.593 kg/ha).

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas