segunda-feira, 17 de junho de 2024
Campo Grande
22°C

Rádio SOUCG

Preços do boi gordo seguem ruins em dia de péssima notícia aos frigoríficos

O mercado físico do boi gordo apresentou algumas negociações abaixo da referência média no decorrer da quarta-feira (5).

Segundo o analista da consultoria Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere pela queda dos preços no curto prazo, em linha com a grande quantidade de animais ofertados, que, somada à posição de grande conforto das escalas de abate, oferece as condições necessárias para as indústrias seguirem pressionando os pecuaristas.

“O escoamento da carne ainda não resultou em alta dos preços no mercado atacadista”, assinalou Iglesias.

A medida provisória 1.227/2024 apresentada pelo governo, que visa a revogação da possibilidade de compensação e/ou ressarcimento do crédito presumido de PIS/COFINS pode acabar resultando em aumento da carga tributária dos frigoríficos, que atendem tanto a demanda interna como as exportadoras. A medida vai tramitar no Congresso ao longo das próximas semanas.

Preços da arroba

  • Mato Grosso do Sul: R$ 216

Boi no atacado

O mercado atacadista ainda apresenta alguma perspectiva de alta no curto prazo, em linha com a entrada dos salários motivando a reposição ao longo da cadeia produtiva.

“Porém, mesmo em um cenário mais favorável, parece pouco provável que haja espaço para recuperação dos preços da arroba do boi gordo”, pondera Iglesias.

O quarto traseiro ainda é precificado a R$ 17 por quilo. A ponta de agulha segue a R$ 12,50 por quilo. O quarto dianteiro permanece no patamar de R$ 12,50 por quilo.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,20%, sendo negociado a R$ 5,2965 para venda e a R$ 5,2945 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,2608 e a máxima de R$ 5,3060.

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas