sábado, 18 de maio de 2024
Campo Grande
20°C

Rádio SOUCG

8 dos 10 produtos de maior receita cambial no PR são do agro

A receita cambial do Paraná com soja em grão cresceu 47,8% de janeiro a abril de 2024, na comparação com o mesmo período de 2023, passando de US$ 1,27 bilhão para US$ 1,8 bilhão. A exportação de açúcar também registrou alta expressiva, de 120,5%, passando de US$ 166 milhões para US$ 367 milhões. Os dois produtos, juntos com o farelo de soja e o frango correspondem a 53% do total de produtos exportados no primeiro quadrimestre. No mesmo período de 2023, eles representavam 44% destes produtos.

Nessa ordem, de um grupo de dez produtos, soja em grão, carne de frango, farelo de soja e açúcar foram os quatro primeiros com maior receita cambial no período. A soja em grão lidera as vendas, seguida pela carne de frango, que movimentou US$ 1,1 bilhão, ocupando a segunda colocação. Na terceira, o farelo de soja movimentou de janeiro a abril US$ 516,4 milhões.

O Paraná exportou um total de US$ 7,35 bilhões de janeiro a abril de 2023, e US$ 7,47 bilhões no mesmo período de 2024, o que corresponde a um aumento de 1,63% nas exportações do estado. Juntos, soja grão e farelo, frango, açúcar e cereais somam US$ 4,16 bilhões, o equivalente a 55% da receita cambial total com as exportações do estado. Se considerarmos os produtos de base florestal, com os embarques de madeira, papel e celulose, a participação do agronegócio na receita cambial do quadrimestre é de 64%, com ingressos de US$ 4,80 bilhões.

ACIMA DA MÉDIA
O desempenho do Paraná no quadrimestre também ficou acima da performance nacional. Enquanto o estado cresceu 47,8% em receita cambial na exportação de soja, a variação no Brasil foi negativa em 13%, encolhendo de US$ 18,42 bilhões para US$ 16,12 bilhões. Em relação à exportação nacional de açúcar, o Brasil aumentou 111%, de US$ 2,71 bilhões para US$ 5,71 bilhões. O Paraná avançou 120%. Os dados nacionais são do Comex/Stat e os estaduais do Ipardes.

Abril encerrou como o melhor mês das exportações paranaenses até aqui no ano, com envio de US$ 1,97 bilhão para fora do País. O diretor-presidente do IPARDES, Jorge Callado, explica que as exportações paranaenses contornaram a queda dos preços de algumas commodities muito importantes, como a soja, ampliando a inserção em mercados específicos e promovendo outros produtos. “O caso das exportações de açúcar bruto para a Indonésia e o Irã é emblemático quanto à criação de alternativas, tanto que os negócios envolvendo essa mercadoria asseguraram a continuidade dos recordes paranaenses no âmbito do comércio exterior”, afirma.

A China segue com folga como principal destino das exportações paranaenses. O volume de vendas ao gigante asiático no primeiro quadrimestre quase alcançou a marca de US$ 2 bilhões, batendo em US$ 1,95 bilhão. O volume representou crescimento de 21,1% em relação ao mesmo período do ano passado. As aquisições chinesas representaram 26,2% de tudo que o Paraná enviou ao Exterior de janeiro a abril.

Os Estados Unidos vêm na segunda colocação, com US$ 477 milhões, crescimento de 7,9% em relação aos quatro primeiros meses do ano passado, e a Argentina em terceiro, com US$ 309,3 milhões nos quatro primeiros meses desse ano. O Irã foi destaque como maior aumento nas aquisições do Estado. O país do Oriente Médio adquiriu, de janeiro a abril, US$ 196,1 milhões. Esse volume representou uma variação de 453,7% em relação ao mesmo período de 2023.

Fonte

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas