sexta-feira, 19 de abril de 2024
Campo Grande
27°C

Rádio SOUCG

Exposição “Olhares do Lageado” entra em cartaz na Capital

O Sesc MS tem o prazer de apresentar a exposição “Olhares do Lageado”, uma celebração visual do Bairro Parque do Lageado e suas redondezas, localizado em Campo Grande, MS.

Esta exposição única, que ocorrerá de 01 a 31 de março no Shopping Norte Sul Plaza, é uma oportunidade imperdível para explorar a rica história e cultura dessa comunidade singular. A entrada é gratuita.

“Olhares do Lageado” é uma jornada através do tempo e da história, capturada pelas lentes habilidosas dos alunos do Sesc Lageado. Sob a orientação do renomado fotógrafo Roberto Higa, esses talentosos jovens mergulharam nas nuances da arte fotográfica, buscando não apenas registrar imagens, mas também contar histórias visuais que refletem a identidade cultural do bairro e de sua região.

Roberto Higa, que conta com uma carreira de cinco décadas como repórter fotográfico, emergiu como uma figura icônica na história visual de Campo Grande e do Mato Grosso do Sul. Residente da cidade de Campo Grande, MS, Higa dedicou sua vida a capturar os momentos mais impactantes e memoráveis da região, desde sua divisão com o estado de Mato Grosso até os dias atuais.

A exposição é o resultado de uma colaboração inspiradora entre os alunos do Sesc Lageado e os moradores locais, que gentilmente cederam uma coleção de fotografias antigas e contemporâneas. Essa união de esforços não apenas enriquece a exposição, mas também ressalta a importância da comunidade na preservação de sua própria história e patrimônio cultural.

Este trabalho, coordenado por Fabrício Machado, faz parte do projeto Território de Memórias e Patrimônio, uma iniciativa do Sesc Lageado dedicada à difusão e valorização da Memória Social e do Patrimônio Cultural. Alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, este projeto não só promove a riqueza cultural do Brasil, mas também contribui para um futuro mais equitativo e consciente.

Enquete

O que falta para o centro de Campo Grande ter mais movimento?

Últimas